sexta-feira, 17 de junho de 2011

Fabrica de operadores de guindastes portuários.

Conjunto móvel INCATEP.
Sempre atento a necessidade dos terminais portuários, o INCATEP coloca no mercado brasileiro uma unidade móvel de treinamento.
Esta unidade denominada " Fabrica de Operadores" tem o objetivo de fornecer treinamento dentro do terminal, assim não existe a necessidade de deslocar operadores para outra localidade.
Fabrica de Operadores de Guindastes.
Para o desenvolvimento de competências técnicas na operação de guindaste é necessário um mínimo de 20 horas de treinamento no simulador, sendo que a carga horária máxima não pode ultrapassar 02 horas diárias.
Formação de Instrutores Internos.
Os comandos do simulador são idênticos ao equipamento original, o solftware da LSYm - Laboratório de Simulação e Modelagem da Universidade de Valência fornece simulação de falhas como por exemplo, overload, snag, bomba de spreader, trava de twistlock, entre outras.
Posto de Comando.
O grande diferencial dos simuladores ETCH/LSYm são a relação de exercícios em ordem crescente de dificuldades, ou seja, o aluno inicia com o desenvolvimento de competências básicas, como por exemplo, desenvolvimento de controle de hoist, trolley e gantry.
Após os primeiros passos, os exercícios começam a ter as dificuldades aumentadas, desenvolvendo agora competências técnicas de operação no terminal em condições reais, inclusive de tempo, horário e vento.
Soltware LSYm - Exclusividade INCATEP
A necessidade de operação de equipamentos portuários é um operador polivalente, a onde este novo profissional tem de trabalhar em todos os equipamentos, RS, RTG, STS e MHC.
Para que isto acontece somente existe um caminho : TREINAMENTO & DESENVOLVIMENTO.

quarta-feira, 16 de março de 2011

INCATEP - - Instituto de Capacitação Técnica Profissional

INCATEP - - Instituto de Capacitação Técnica Profissional

Novos Portos , Novas Competências.

Trabalhadores Portuários ( Portworker 

O modal aquaviário é fundamental para promover e integrar o país interna e externamente.
A introdução de contêineres no transporte marítimo de cargas , a partir de 1960, modificou a operação das empresas de navegação e terminais portuários.
Nos portos a principal modificação foi a redução da mão-de-obra braçal, as competências exigidas pelo mercado foram rapidamente modificadas.
Da mesma forma que atualmente não existe a necessidade de saber trabalhar com uma maquina de somar Burroughs TEN-KEY, a exigência para o trabalhador portuário não é a mesma de 10 anos atrás.
O mercado globalizado modifica o Core Competence ( o que fazemos bem) que uma empresa necessita desenvolver da mesma forma que os trabalhadores tem de estar sempre atualizados em relação a competências técnicas e comportamentais que o novo mercado portuário exige.

Maquina de calcular Burroughs


PROTEP - Programa de desenvolvimento e avaliação de competências.

Desde 1999 , O INCATEP - Instituto de Capacitação Técnica Profissional, utiliza o ciclo de Deming (http://pt.wikipedia.org/wiki/Ciclo_PDCA) para desenvolver um programa de treinamento e extensão profissional (PROTEP) com  o principal foco na educação por competências.
O INCATEP capacitou mais de 40.000 trabalhadores portuários no Brasil e América Latina, comprovados por atestados de capacidade técnica de OGMOs, empresas aquaviárias e terminais portuários. 
Aliado a uma descrição atualizada das competências por função na atividade portuária o  PROTEP - Programa de Treinamento e Extensão Profissional , apresenta 03 níveis:
Operacional / Operate : Competência para execução de tarefas sob supervisão com grau relativo de autonomia.
Pleno/Full : Competência para execução de tarefas com autonomia.
Sênior/Master : Competência para execução de tarefas com autonomia e excelência.



Nos testes de competência são requeridos:
Conhecimentos - Avaliações teóricas realizadas através de provas geradas em um sistema aleatório.
Aptidão - Avaliações psicológicas.
Habilidade:
Equipamentos : Avaliações práticas realizadas em simuladores desenvolvidos pela LSyM - Laboratório de simulação e modelagem da Universidade de Valência.
Atividade Profissional : Avaliações práticas realizadas com documentos utilizados em atividades práticas.


Exemplo do PROTEP na função Operador de Guindaste.



Descrição disponível na CBO Classificação Brasileira de Ocupações da seguinte maneira: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/informacoesGerais.jsf

Operam máquinas e equipamentos de elevação, ajustando comandos, acionando movimentos das máquinas. 
Avaliam condições de funcionamento das máquinas e equipamentos, interpretando painel de instrumentos de medição, verificando fonte de alimentação, testando comandos de acionamento. 
Preparam área para operação dos equipamentos e transportam pessoas e materiais em máquinas e equipamentos de elevação. 
Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e proteção ao meio ambiente.



Para os testes de competência para Operadores de equipamentos são requeridos:
Conhecimentos - Avaliações teóricas realizadas através de provas geradas em um sistema aleatório.
Aptidão - Avaliações psicológicas específicas da função.
Habilidade:
Equipamentos : Avaliações práticas realizadas em simuladores desenvolvidos pela LSyM - Laboratório de simulação e modelagem da Universidade de Valência.


Teste de habilidade motora.
O simulador de equipamentos ETCH/LSyM é utilizado para avaliação ou desenvolvimento de competências para o nível Full  e Master e para desenvolvimento no nível Operate.

Simulador ETCH/LSyM - Centro de Excelência Profissional em Santos.
Fluxo de um terminal de contêiner.

Range de um equipamento de pórtico PGC - double hoist

Equipamento de Costado - QC/STS/PGC/Grua Portainer.

Sistema double hoist.

Estrutura de Pórtico com double hoist.

Double Hoist